Translate

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Caramuru - Canto VI


"Perde o lume dos olhos, pasma e treme,
Pálida a cor, o aspecto moribundo,
Com mão já sem vigor, soltando o leme,
Entre as falsas escumas desce ao fundo:
Mas na onda do mar, que irado freme,
Tornando a aparecer desde o profundo:
Ah! Diogo cruel! Disse com mágoa
E sem mais vista ser, sorveu-se n’água.


Choraram da Bahia as ninfas belas,
Que nadando a Moema acompanhavam;
E vendo que sem dor navegam delas,
À branca praia com furor tornavam:
Nem pode o claro herói sem pena vê-las,
Com tantas provas que o amor lhe davam;
Nem mais lhe lembra o nome de Moema,
sem que ou amante a chore, ou grato gema. (...)"


Caramuru: Poema Épico do Descobrimento do Brasil
Canto VI de Santa Rita Durão
Tela de Victor Meirelles
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário