Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2009

A Exposição na mídia

Projeto Colcha de Versos ganha selo da I Jornada Mineira de Patrimônio Cultural - IEPHA

Imagem

Exposição Itinerante e Visita Guiada em pousadas : Ouro Preto Contada na Ponta da Agulha e o Barroco de Portas Abertas

Imagem

Colcha de Versos na 3ª Edição do Fórum das Letras de Ouro Preto

Tido como "artesanato conceitual" e de cunho literário, uma colcha com versos do poeta Tomás Antônio Gonzava foi exposta no saguão do Centro de Artes e Convenções da Universidade Federal de Ouro Preto em 2007. Ano que o Fórum teve como proposta uma misselânea literária com a temática: "Escritas Híbridas", dentro de um contexto internacional, no qual grandes escritores dos mais variados gêneros da literatura marcaram presença. P.S.; Infelizmente não temos nenhuma foto de qualidade para exibir neste espaço. Caso alguém tenha acesso a este texto e possa e queira contribuir com seu testemunho ou mesmo fotografia, será muito bem vindo! http://www.forumdasletras.ufop.br/

Um ponto, uma prosa

De geração a geração heranças são guardadas, reinventadas e preservadas. A lembrança dos tempos de meninas traz à tona uma memória vivamente criativa, como registro de uma cultura que pode ser identificada por muitos de nós...  Viva o patrmônio imaterial!

Dona Zezé e seu Saber Fazer

Imagem

O Projeto Colcha de Versos

Pelas mãos hábeis da artesã Maria José Mol Moreira,  Dona Zezé, como é carinhosamente conhecida na cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais, Brasil; os seculares versos da poesia árcade mineira são redescobertos e reinventados em peças de tecido de algodão branco e linhas coloridas.
De uma toalha de lavabo com versos do poeta Tomás Antônio Gonzaga surgiu a ideia de uma colcha, dessa, outras derivações vieram e foram se multiplicando, como: quadros, bolsas, almofadas,  dentre outras, nas quais inúmeras liras são manualmente bordadas. Dos livros para as declamações em coro na escola; das caminhadas contemplativas pelas ladeiras de Ouro Preto para o tecido branco. Assim foi despertado este ofício de fina arte, no qual se pode observar o olhar sensível da artesã para com sua bela e barroca cidade.  Usando do ponto denominado "um ponto atrás", ponto este chamado pela Dona Zezé desde tempos de menina, que aprendera com sua mãe e sua avó - ponto bobo, simples, todo mundo sabe... A a…